Fala Eletronet: Fibra óptica OPGW (com Cássio Lehmann)

Fala Eletronet -Fibra Óptica OPGW - Com Cassio Lehmaan
FACEBOOK
LINKEDIN
TWITTER

Esse é o “Fala Eletronet”, uma seção especial de entrevistas com nossos principais executivos. Uma vez por mês, vamos conversar com uma liderança da Eletronet, falando dos temas que movimentam o mercado das telecomunicações: panorama da banda larga no Brasil, adoção de novas tecnologias, regulamentação e muito mais.

Para a 1ª edição, nós conversamos com Cássio Lehmann, Diretor de Marketing e Vendas da Eletronet, que nos contou um pouco sobre os cabos ópticos OPGW e o mercado de fibra óptica de longa distância. Confira!

Fala Eletronet: Você pode explicar para a gente, de forma bem básica, o que é o cabo OPGW?

Cássio Lehmann: O OPGW nada mais é que um cabo para-raios com um núcleo de fibra óptica. Ele é instalado na parte mais alta das linhas de transmissão de energia elétrica, transportando dados, voz e imagem em alta velocidade. Sua parte interna contém a fibras óptica, que são é um transparente quase da espessura de um fio de cabelo humano, e que transportam os dados na velocidade da luz (por isso que as fibras são chamadas de “ópticas”). Já sua parte externa é feita de um composto extremamente resistente e durável, sendo protegidas de descargas atmosféricas e livres de influências eletromagnéticas.

Fala Eletronet: E qual é a sua utilização no mercado de Telecom?”

Cássio Lehmann: Justamente por sua resistência e confiabilidade e pela alta velocidade de transmissão, a fibra óptica OPGW é o principal meio utilizado para transporte de dados em longa distância. Sua capacidade de transmissão de dados também é maior que qualquer sistema baseado em cabos de cobre. E aqui é importante lembrar da posição estratégica da Eletronet nesse mercado: com uma rede de 16 mil kms e presente em 18 Estados brasileiros, nossa infraestrutura cobre cerca de 72% do PIB do Brasil (54% da população nacional). Estamos plenamente habilitados a ajudar os provedores.

Fala Eletronet: E quais são os benefícios dessa infraestrutura para os provedores?

Cássio Lehmann: Existem uma série de vantagens da transmissão de dados via fibra óptica OPGW, tanto para as operadoras de telecom quanto para os provedores. Para a grande operadora, um benefício da rede Eletronet é poder usar toda sua confiabilidade e alta disponibilidade para a composição de backbone, tanto nacional quanto regional. Com ela, a operadora pode criar uma segunda rota (ou até mesmo uma principal) para a transmissão de dados em longa distância, sem ter de investir ou gerir a rede, oferecendo alta capacidade com serviço estável e confiável entre grandes centros econômicos.

Fala Eletronet: E para os provedores regionais, quais são as vantagens?

Cássio Lehmann: Esses provedores, que realmente estão levando Internet a todos os recantos do Brasil, têm ainda mais a se beneficiar da rede da Eletronet. Com 155 POPs passando pelo interior de Estados como Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Tocantins e Bahia, nossa infraestrutura pode ajudar o provedor regional a expandir sua operação para regiões mais distantes com circuitos menores. E além da capilaridade, há o benefício claro da qualidade: o provedor já reconhece a marca Eletronet e toda a alta disponibilidade, estabilidade e confiabilidade associada à rede OPGW.

Fala Eletronet: E há alguma limitação técnica ou geográfica das redes OPGW?

Cássio Lehmann: A rede OPGW é obviamente complexa e de difícil construção, porque os cabos são passados por cima das torres de energia elétrica, demandando alto investimento e tempo de desenvolvimento. Logo, temos que seguir a expansão da rede elétrica. Contudo, o lado positivo é que não há vandalismo, as regiões por onde a rede passa é protegida e os próprios cabos são de difícil ruptura, o que torna a rede muito estável. Tivemos apenas 1 caso de ruptura de cabo e 1 de ruptura de fibra em 14 anos, o que mostra o quão disponível estável são as redes de alta tensão e a rede OPGW da Eletronet.

Fala Eletronet: E quanto ao desempenho e a capacidade, há alguma limitação?

Cássio Lehmann: O que determina a capacidade da rede são os equipamentos que iluminam os cabos OPGW e agora a Eletronet está num processo de atualização de todos seus equipamentos, nos 16 mil kms que compõem sua rede. Em uma parceria com a Ciena, estamos trocando todo o parque DWDM, que é o conjunto de equipamentos e sistemas utilizados para otimização das fibras ópticas. Isso vai nos permitir oferecer uma rede com 8.8 terabytes de capacidade, já pronta para atender inclusive a futura expansão do 5G no Brasil. Nós já temos os cabos, que nos garante extrema disponibilidade e confiabilidade. Somado com a alta tecnologia e grande capacidade dos novos Sistemas, a rede OPGW da Eletronet será uma das melhores redes de telecomunicações do Brasil, sem dúvida.

Quer saber mais sobre o Mundo dos Provedores de Internet ?

Assine nossa Newsletter e Receba novidades exclusivas!

Comentários